Spoilers para caminhão

dicas para evitar o roubo de cargas

Spoilers para caminhão

Por mais que você seja um motorista experiente, com muitos anos de estrada, é possível que existam alguns acessórios ou peças que você desconheça pelo seu uso não ser tão comum, ou por não ser uma peça tão essencial para o funcionamento e manutenção de um veículo. Um exemplo disso são os spoilers, acessório que pode ser vendido para compor a lataria de diversos veículos, inclusive de caminhões. Neste artigo entenderemos um pouco mais sobre ele, as diferenças, as marcas e modelos, os tipos e o benefício que seu uso pode acarretar para o veículo.

O que são Spoilers

Antes de tudo, é necessário entender o que são os spoilers e para que eles servem. Os spoilers são acessórios aerodinâmicos para veículos, que, por meio da sua estética, funciona como um difusor de ar. Um veículo, naturalmente, está sujeito a confrontar uma corrente de ar devido ao movimento, o que, em certa quantidade, pode atrapalhar a movimentação e a aerodinâmica do automóvel, influenciando diretamente na sua capacidade de controle de direção, velocidade, e por, consequência, o consumo. Eles estão localizados na parte da frente do carro, para que se direcione o fluxo de ar e reduzir a quantidade de ar que flui por debaixo do carro, caminhão, etc, reduzindo, assim, a elevação aerodinâmica. 

Muitas vezes os spoilers são usados para fins estéticos, já que existem modelos diferentes no mercado que podem agradar a grande diversidade de gostos. Os modelos são produzidos com base no tipo específico de caminhão, então se você possui um da montadora Volvo, um spoiler para caminhões da Volkswagen não vai servir. Portanto, é preciso estar atento. 

Além disso, esses acessórios são feitos de diferentes materiais, como plástico ABS, fibra de vidro, silicone e fibra de carbono. Cada um deles possui seus benefícios e desvantagens. Os spoilers de plástico ABS, por exemplo, são mais baratos, porém menos resistentes e de menor durabilidade (ainda que seu tempo útil não seja pequeno). As de fibras de vidro, por outro lado, possuem maior durabilidade, mas seus valores econômicos não são viáveis para a produção em larga escala, tornando-se menos comum. Os de silicone, por sua vez, são polímeros cuja plasticidade é elogiável, o que aumenta seu potencial de durabilidade e vida útil mais longa ao produto. Por último, as fibras de carbono são peças que podem durar por muito tempo, porém seu custo é muito elevado, além de no seu processo de produção são liberados muitos resíduos que são prejudiciais ao meio-ambiente, de modo que sua fabricação é controlada, impedindo que seja vendido em uma escala maior.

Compartilhar esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Rota 101 e 116

 

Em Breve a Disposição.

×asdf